Notícias

Ex-Grêmio e Corinthians, Tcheco faz escalada como técnico e mira acesso à Série C

Quem passar pega o Londrina na decisão. Na Série D, o FC Cascavel pega o Joinville no sábado, às 15h, na Arena Joinville, pela última rodada ...

Felipe Fachini/FC Cascavel

 Após anos como jogador, auxiliar e interino, Tcheco vai dando passos firmes como treinador. Ou, como ele mesmo prefere dizer, "passos de elefante". Apesar de ter jogado por clubes como Grêmio, Corinthians e Coritiba, ele escolheu fazer uma escalada, passando primeiro por times menores.

 

Aos 45 anos, Tcheco está no comando do FC Cascavel e busca uma vaga na final do Paranaense e o acesso à Série C. Com o time, o treinador só teve uma derrota em 28 jogos na temporada.

 

Aos poucos eu vou galgando essa carreira de treinador com "passos de elefante": devagar, firme, sem pressa de chegar na elite do futebol, e chegar com bastante embasamento.

— Tcheco, em entrevista ao ge

Tcheco busca título como treinador

 

Tcheco pendurou as chuteiras em 2012 e logo começou a preparação para ser treinador. Foi auxiliar no próprio Coritiba, onde chegou a comandar a equipe de forma interina em algumas oportunidades e até teve o convite para assumir o cargo em definitivo, mas acabou recusando.

 

 

– Quando eu estava no Coritiba, tive até a possibilidade e o convite de ser treinador do clube, mas eu entendia que, naquele momento, (o time) precisava de um treinador à sua altura. O Coritiba tem uma camisa de envergar o varal, e eu achava que não estava preparado para tal. Por isso acabei não aceitando – explica.

Início por baixo

Depois do Coritiba, Tcheco foi ainda auxiliar no Paraná Clube, no acesso do time à Série A, em 2017, e só dois anos depois teve o primeiro trabalho como técnico, assumindo o Barra-SC, na Série B do Catarinense. O time ficou em sétimo e não conseguiu o acesso.

Em 2020, o ex-meia assumiu o Rio Branco-PR, levando o time às quartas de final do Paranaense. Porém, com o início da pandemia, o clube dispensou a comissão técnica após a primeira fase. No fim do ano passado, assumiu o FC Cascavel para a temporada 2021.

 

Tcheco explica que decidiu começar por times menores para ganhar "bagagem" até alcançar a elite do futebol. Escolheu um caminho diferente do seguido por colegas de profissão, como Fábio Carille, Zé Ricardo e Jair Ventura, que eram auxiliares e já iniciaram em clubes da Série A.

– É fazer uma faculdade de treinador por essas equipes. Acredito que, roendo um pouco o osso e tendo algumas dificuldades que a elite do futebol não tem, eu vou chegar com mais embasamento. Chegar à elite do futebol, você pode até chegar, mas o difícil é se manter. Primeiro vou tentar chegar com esses tipos de trabalho. Depois quero me manter por um bom tempo.

 

O objetivo de Tcheco é repetir os passos de treinadores que ele considera como referências, como Adílson Batista, Gilson Kleina, Cuca, Levir Culpi e Caio Júnior, entre outros. Nomes que também passaram pelo futebol paranaense e depois alcançaram voos maiores na carreira.

– Eu quis fazer um caminho um pouquinho tradicional. Deixando até alguns de fora, são treinadores que fizeram o mesmo processo que estou tentando fazer. Buscaram seus trabalhos em algumas equipes pequenas até atingirem o patamar que hoje atingiram. Vejo esses treinadores como grandes exemplos para mim. Quem sabe um dia eu possa atingir o nível deles.

Propostas da Série B

No FC Cascavel, Tcheco vai somando bons resultados. Com ele, o time tem na temporada 15 vitórias, 12 empates e apenas uma derrota - para o Avaí, na segunda fase da Copa do Brasil.

 

A Serpente, como é conhecida a equipe, está invicta e classificada de forma antecipada para a segunda fase da Série D do Brasileiro. Além disso, tem pela frente as semifinais do Campeonato Paranaense, contra o Athletico - o time de Tcheco também está invicto no estadual.

 

No estadual, aliás, o FC Cascavel venceu na primeira fase o trio da capital, Athletico, Coritiba e Paraná Clube, além de derrotar o Operário-PR e empatar com o Londrina, dupla da Série B.

 

O bom trabalho já fez Tcheco despertar o interesse de clubes da Série B do Brasileiro. Ele não fala em nomes, mas um dos times que o procurou foi o Londrina, logo após a demissão de Roberto Fonseca. O treinador vê essas propostas com naturalidade, mas pontua que as recusou por querer manter o trabalho no FC Cascavel até o fim:

 

 

– Às vezes, nós treinadores criticamos tanto os clubes quando nos mandam embora. Mas não quero fazer o contrário, desde que o clube me dê essa condição, que me sinta feliz no clube e que tenha uma estrutura. É o caso aqui. Eu espero terminar o meu contrato. Vou conseguindo o reconhecimento por parte do mercado e também essa consistência, que é o mais difícil para o treinador.

 

Estilo de jogo e objetivos

O estilo de jogo de Tcheco como treinador vai muito ao encontro do que ele era como jogador. Em campo, ele foi camisa 10, organizava o meio-campo, mas também ajudava na marcação. Pontos que agora coloca em prática no comando das equipes à beira do gramado.

 

– Não mudou muito. Eu tentava sempre propor o jogo, um jogo bem jogado, armando sempre a equipe. Mas eu tinha a minha importância defensiva também. Se você conseguir organizar a sua equipe defensivamente, ofensivamente vai conseguir ter êxito. É uma forma que eu sempre vou fazer nas equipes que eu estiver: propor sempre o jogo para buscar o resultado, tentando sempre organizar defensivamente o time.

 

O objetivo atual de Tcheco está em conquistas com o FC Cascavel. A principal meta é o acesso à Série C do Brasileiro. Mas o sonho do título no Campeonato Paranaense também está vivo.

 

– Vai ser dois em um. As finais do Paranaense, estamos tão perto. O adversário é muito difícil, mas a glória vai ser maior. É o que tento vender para os jogadores. Como a gente está na semifinal, é um dos objetivos do clube. Mas o sonho mesmo, o maior desejo é o acesso à Série C, o foco está voltando exclusivamente para esse campeonato – finalizou.

 

O FC Cascavel joga nesta quarta-feira contra o Athletico, às 15h20, na Arena da Baixada, pelo jogo de ida das semifinais do Campeonato Paranaense. A volta está marcada para o dia 8, quarta, às 15h20, no Olímpico Regional. Quem passar pega o Londrina na decisão.

 

Na Série D, o FC Cascavel pega o Joinville no sábado, às 15h, na Arena Joinville, pela última rodada da primeira fase. Já classificada, a Serpente precisa de um empate para garantir a liderança do grupo 8.

FONTE: https://ge.globo.com/pr/futebol/times/fc-cascavel/noticia/ex-gremio-e-corinthians-tcheco-faz-escalada-como-tecnico-e-mira-acesso-a-serie-c-passos-de-elefante.ghtml