Notícias

Autoteste de Covid, vetado pela Anvisa, ajudaria a controlar pandemia, diz médico

À CNN Rádio, Jamal Suleiman afirmou que medida ajudaria a desafogar sistemas de saúde

Em entrevista à CNN Rádio, o infectologista do Instituto Emílio Ribas Jamal Suleiman avaliou que o autoteste de Covid-19 deveria ser aprovado neste momento da pandemia no Brasil.

 

 

 

Este tipo de testagem consiste em um exame feito em casa pela própria pessoa. “Os testes que poderiam ser feitos individualmente, na própria casa, nesse momento da pandemia seria importantíssimo.”

 

Segundo Suleiman, eles têm “alta sensibilidade e especificidade”. “A pessoa fazendo, sem sintoma grave, pode iniciar o isolamento domiciliar rápido e procurar o sistema de saúde se tiver sinal de alerta.”

 

 

“Isso desafogaria o sistema de saúde, que está congestionado com casos de Covid-19 e de influenza”, completou.

 

No entanto, o autoteste não é autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

(A Anvisa) segue um padrão que, neste momento, não tem mais sustentação. Estamos vivendo um apagão de dados, a notificação está falha e a prioridade é fazer rapidamente a intervenção para identificar quem são as pessoas convivendo com o vírus e colocá-la em isolamento.

 

Jamal Suleiman, médico infectologista do Instituto Emílio Ribas

 

 

A testagem contra a Covid-19 – que tem tido alta demanda desde as festas de ano novo e já há registros de falta deles em farmácias – é essencial devido a duas frentes, conforme explicou Suleiman.

 

Uma delas é importância da detecção para diagnóstico, para saber o que essa pessoa tem, qual o agente infeccioso que a compromete, e também para rastreio das pessoas com as quais este primeiro caso tenha tido contato.

 

 

Além disso, em meio à pandemia de Covid e surto de Influenza, a testagem indica qual o caminho para tratamento – já que a gripe tem antiviral específico – e isolamento – pois as doenças têm tempos diferentes de restrição.

 

“Um teste é capaz de estabelecer toda uma estratégia de tratamento e vigilância”, finalizou.

 

FONTE: CNN